quinta-feira, junho 20, 2024
spot_img
HomeNotíciasItaipuaçuItaipuaçu: Feira de Agricultura Familiar terá duas edições por mês, entenda!

Itaipuaçu: Feira de Agricultura Familiar terá duas edições por mês, entenda!

A Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento de Maricá (RJ) vai passar a promover a Feira de Agricultura Familiar em Itaipuaçu duas vezes por mês a partir de maio. O anúncio foi feito pelo prefeito Fabiano Horta durante sua visita à segunda edição do evento no bairro, neste sábado (20/04). Segundo o gestor, o sucesso de público desde a primeira vez que a feira foi montada na Rua dos Lírios (ao lado da praça do Barroco) levou o governo a aumentar a sua presença na localidade.

“Para atender a demanda de feirantes e consumidores que lotaram as duas edições, vamos ter a feira em Itaipuaçu no segundo e no quarto sábados de cada mês. Essa providência vai ao encontro da demanda que tivemos de ambas. Ouvimos os expositores e eles apoiaram a proposta. Para o público que frequenta, será mais uma opção de itens de qualidade produzidos, em grande parte, aqui mesmo em Itaipuaçu”, explicou Fabiano.

A secretária de Agricultura, Mariana Principe, acompanhou a passagem do prefeito pela feira e disse que o retorno foi acima do esperado. “Fico muito feliz que tenha dado tão certo a feira aqui no bairro. Lançamos também a edição ao lado do Centro de Comércio Popular (Cecop), no Centro, e o retorno também foi excelente. Lá, nós faremos no terceiro sábado do mês, sendo que, no primeiro fim de semana, vamos manter a feira em Araçatiba”, antecipou ela.

Nesta segunda edição em Itaipuaçu, a Feira de Agricultura Familiar teve um total de 50 barracas montadas, das quais 47 eram de feirantes, duas do Instituto Cooperar (que ofereceu sementes orgânicas e mudas vindas das unidades de produção do Manu Manuela e da Fazenda Pública Joaquín Piñero) e uma da fábrica de desidratados de Ubatiba. No geral, eram oferecidos produtos de horti-fruti, laticínios, mel e mudas de plantas, entre muitos outros.

“Estou levando ora-pronobis e hortelã-pimenta. Isso aqui é maravilhoso, tem que ter mais oportunidades como essa mesmo”, opinou a advogada Regina Moreira, de 57 anos, que mora também no Barroco. A mesma visão teve o aposentado Vicente Lourival Cipriano, de 84 anos, que foi pela primeira vez à feira. “Estava faltando um lugar assim em nosso bairro. Torço para que se perpetue”, disse ele, que levou para casa queijo, pizza caseira e terra para plantio.